Contando o atraso educacional

Novo artigo na revista Dados,

Contando o Atraso Educacional: Despesas e Matrículas na Educação Primária de São Paulo (1880-1920)

Este artigo analisa o desempenho educacional de São Paulo em um período-chave das transformações econômicas e sociais ocorridas no Brasil que acompanharam o boom das exportações de café no final do século XIX e início do século XX. Ainda abaixo da média nacional em 1870, o Estado de São Paulo alcançou nas décadas seguintes uma das maiores taxas de matrícula e tornou-se um dos líderes da educação primária no Brasil já em 1920. O artigo apresenta novas séries de despesas e matrículas que, combinadas com indicadores que medem o esforço fiscal realizado em diferentes períodos, trazem à luz fatos pouco reconhecidos sobre as escolas primárias de São Paulo entre 1880 e 1920. Primeiro, o acesso ao ensino primário – em São Paulo e no Brasil – continuou extremamente restrito e desigual, pouco se diferenciando da situação de atraso em relação aos indicadores internacionais em meados do século XIX. Segundo, o excepcional crescimento das riquezas privadas e das receitas fiscais em São Paulo não foi acompanhado pelos gastos com educação primária. A discrepância entre o ritmo de crescimento das receitas públicas e das despesas com instrução primária levou a um resultado surpreendente: nas primeiras décadas da República em São Paulo, o esforço fiscal destinado à educação primária caiu para a metade do realizado durante os últimos 10 anos do Império.

This article analyzes the educational performance of São Paulo in a key period of the economic and social transformations that occurred in Brazil following the boom in coffee exports in the late nineteenth and early twentieth centuries. Still below the national average in 1870, the state of São Paulo reached in the following decades one of the highest enrollment rates and became one of the leaders of primary education in Brazil as early as 1920. The paper presents new series of expenses and enrollments which, combined with indicators that measure the fiscal effort carried out in different periods, bring to light little-known facts about the primary schools of São Paulo between 1880 and 1920. First of all, access to primary education – in São Paulo and Brazil – remained extremely restricted and unequal, little differing from the situation of backwardness in relation to international indicators in the mid-nineteenth century. Secondly, the exceptional growth of private wealth and tax revenues in São Paulo wasn´t accompanied by expenditures on primary education. The discrepancy between the growth rates of public revenues and expenditures on primary education led to a surprising result: in the first decades of the Republic in São Paulo, the fiscal effort for primary education fell to half of what was current during the last 10 years of the Empire.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s